Sexta-feira, 17 de Outubro de 2008

WEIMAR

 

.  

 

 

 

 

IT IS GOOD

by: Johann Wolfgang von Goethe

      N Paradise while moonbeams played,
      Jehovah found, in slumber deep,
      Adam fast sunk; He gently laid
      Eve near him -- she, too, fell asleep.
      There lay they now, on earth's fair shrine,
      God's two most beauteous thoughts divine--
      When this He saw, He cried: 'Tis good!
      And scarce could move from where He stood.
       
      No wonder, that our joy's complete
      While eye and eye responsive meet,
      When this blest thought of rapture moves us--
      That we're with Him who truly loves us,
      And if He cries -- Good, let it be!
      'Tis so for both, it seems to me.
      Thou'rt clasped within these arms of mine,
      Dearest of all God's thoughts divine!
       

 

 

 

 

 

 

 

« DESCRIPTION

The Weimar Republic began at 2:00 PM on November 9, 1918 when Philip Scheidemann declared from a second-story window in the Reich Chancellery to his hearers below that the German Reich was now a republic. It ended at 11:00 AM on January 30, 1933 when President Paul von Hindenburg named Adolf Hitler Chancellor.
The Cultural Chronicle of the Weimar Republic is an account of significant cultural events in Germany during the time of the Weimar Republic. Weimar, already a German cultural mecca because Goethe and Schiller had lived and worked there 120 years earlier, emerged as a unique and experimental culture. Weimar culture was responsible for producing such icons as actress Marlene Dietrich, novels like All Quiet on the Western Front, musicals like The Threepenny Opera, the political cabaret, the Bauhaus School, and films like The Cabinet of Dr. Caligari and Metropolis. There were hundreds of premieres, performance debuts, exhibitions, works of fiction, and other cultural events that marked the Republic as Western Civilization's first modernist society. Modernism took many forms: the Einstein Tower in Berlin, the symphonies of Paul Hindemith, the paintings of Max Beckmann, the drawings of Käthe Kollwitz, the novels of Alfred Döblin, the industrial designs of Ferdinand Porsche, the choreography of Mary Wigman, the acting of Ernst Deutsch, the plays of Expressionism.
The Cultural Chronicle of the Weimar Republic presents these and scores of other modernist inscriptions worthy of note, while providing notations that inform readers of connections among individuals, art works, related cultural activities, and significant political and economic developments.»
 
 

 

 


 
 
 
CULTURA NA REPUBLICA DE WEIMAR
 
O ambiente cultural muda devido aos novos meios de comunicação ( rádio, vinil, cinema e fotografia).
Surge uma cultura de massas- mais público e democratização da cultura.
Não há movimento artístico predominante- há um florescer de vários tipos de produções artísticas.
A literatura de cordel prevalece em relação à alta literatura.
Só 3 romances tiveram grande sucesso- Erich Kästner, (Emil und die Detektiv), Thomas Mann, (die Buddenbrooks) , E. M. Remarque, (Im Westen nichts Neues).
Ambiente de diversão (jazz, dança, desporto e cinema).
 
Cinema
 
 
Marlene Dietrich
 
 
Aqui
 
Literatura
 
Thomas Mann
Heinrich Mann
Franz Kafka
Herman Hesse
Robert Musil
Alfred Döblin
Herman Broch
Bertolt Brecht
Kurt Weil
Erich Kästner
 
Thomas Mann
 
Robert Musil
 
 
Teatro
 
 
Tomada de posição concreta em relação às situações do dia a dia, guerra, revolução, inflação, novo-riquismo, problemas de educação, novas técnicas, polarização crescente da sociedade.
Objectivo- informar e denunciar, empenhamento revolucionário.
Modelo soviético de doutrinação socialista para a luta de classes.
Opõe-se à cultura burguesa.
 
Novas encenações:
 
 Teatro político, dramaturgia aberta, com elementos de comentário.
O texto é apenas a base de representação.
Ao encenador cabe valorizá-lo cénicamente através de documentação e trabalhá-lo de forma pedagógica e política.
Inclusão de meios técnicos no teatro- projecções, canções, música, ruídos...
Contra o teatro aristotélico, ilusíonistico.
 
Bertolt Brecht
 
Não se pode continuar a colocar o espectador sob a ílusão da mímese cénica - o espectador deve assumir uma distância em relação ao que acontece em cena para compreender melhor melhor os factos sociais e mudar a forma de actuar.
Teatro épico.
Função didáctica.
Meios dramáticos para a dissecção da fábula: prólogos, epílogos, canções, coros, títulos de cenas, auto- apresentação de fíguras, falar para o público.
 
Bertolt Brecht
 
Design e arquitectura- Bauhaus
 
Nova concepção de arte: oposição às técnicas tradicionais de arte, sobretudo da arquitectura - modernização, aproveitar novos materiais, relacionar a forma com a função e proceder a um uso não camuflado dos materiais, funcionalismo, minímalismo, união entre a arte e a máquina, obra de arte total - sem barreiras entre estrutura e decoração.
 
 
Arte no geral
 
Afirma-se contra o expressionismo.
Apresentação documental e autêntica da realidade contemporânea.
Valorização do objecto em detrimento do sujeito, sobriedade.
Falta de empenhamento social - arte utilitária.
Influência do jornalismo, reportagem.
Temas - vida das grandes cidades, prédios, trânsito, reclames, cinemas.
 
 
Pintura
 
Alte Köchin
Paul Klee- expressionismo
 
 
 
 
 

 

 

KURT WEIL- ALABAMA SONG

 
 
 
  
publicado por ionesco às 23:34
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
31

.posts recentes

. DEREK

. VESTIDOS E ROUPAGENS

. LIMPO E CLARO

. POP ART

. BELO!

. NEO-CLÁSSICO E FIGURATIVO

. VERY SPECIAL ...

. DOUBLE VISION

. VÁRIOS

. MURAKAMI'S

.arquivos

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

.tags

. todas as tags

.links

.subscrever feeds